domingo, 23 de dezembro de 2018

Mamada a hétero "casado"

Aqui há uns anos comecei a falar com um gajo que lia o blogue. Ele enviou-me email, começámos a falar. Falamos até hoje. O tipo morava em Lisboa, e fartei-me de combinar cenas com ele. A primeira, foi no jardim zoológico, na casa de banho. Não apareceu. Mas nunca perdemos o contacto. Claro que também não chegávamos a vias de facto. O gajo é hétero, vive com a namorada e nunca tinha estado antes com um gajo. Trocámos WhatsApp e falamos quase diariamente. Manda-me fotos e vídeos do caralhão. Isto começou em 2015. Nessa altura, tinha um bruto caralho com capa (prepúcio). Agora já não, porque o operou. Um caralho mesmo bom, grande, peludo. Cabeçorra. Andava doido para estar com o gajo. Ele põe-me todo duro.

Coincidência das coincidências, o gajo veio morar para o pé de mim… e há umas semanas, anos e anos depois, estive com ele. Combinámos ir lá à casa dele. Mandou-me a localização pelo Google Maps e fui, super nervoso, porque falamos há anos e nunca se tinha concretizado. Pedi para que me recebesse de calças de fato treino e em tronco nu.

Eu adoro héteros. Por serem masculinos, machos. Ele recebeu-me como lhe tinha pedido. Comecei-lhe logo a mexer no caralhão, até que o saquei para fora. Mexi bem naquela cabeça. Nem parecia verdade! Após tantos anos de contacto. Esgalhei naquele pau bom. O gajo contorcia-se de prazer. Baixei-me e mamei um bocado. Quis sentir o sabor e o cheiro daquele pau tão desejado, que há muito via cuspir leite pelos vídeos que me mandava.

Fui otário porque não o mamei até ao fim, mas vontade não me faltou. Passei a mão naquele corpo bom. Esgalhei o pau todo. Apertei-o bem com a minha mão, em movimentos ritmados. Lambi aqueles colhões e apalpei-lhe o rabo, como me tinha pedido.

O gajo esporrou-se em menos de nada. Uma leitada que só visto. Encheu o chão de esporra, que saiu em vários jactos. Mesmo leiteiro, como eu gosto. Já falámos em combinar mais vezes. Para a próxima, quero mamar mais o caralhão dele. E tirar o meu, para me vir também. Naquele dia mal aguentei a tesão. Só bati quando cheguei a casa, e esporrei até ao queixo.

Foi mesmo bom. Ainda bato a lembrar-me. Foda-se.

Vá, feliz natal, e bebam o leitinho todo.

PS: Desculpem lá a ausência de um ano. Não tenho mamado, nada. Afastei-me um bocado disso, daí não atualizar

8 comentários:

  1. Que tusa! Devias meter foto do caralháo!!!! Fiquei curioso =P

    ResponderEliminar
  2. olá alguem postou este comentário com o meu numero podes apagar sff http://quandoeumedou.blogspot.com/2017/02/actualizacao.html?showComment=1488514618346#c2796837088196633063

    ResponderEliminar
  3. tens de o voltar a esporrar! mas desta vez filma!!!

    ResponderEliminar
  4. Alguém com vontade de mamar um quarentão na zona de Sintra? 20.fev.1990@gmail.com

    ResponderEliminar